Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \25\UTC 2008

Minhas idéias e meus trabalhos não nascem prontos. Precisam de um tempo para atingir a maturidade dentro de mim antes de se manifestarem publicamente, seja um texto, um bordado, um quilt, uma aquarela, tudo tem seu tempo de preparação interna antes de aflorar. Esse é o meu processo criativo. Depois de a idéia nascer eu preciso ainda ruminar muito para que ela comece a ser trabalhada.

Então hoje estou aqui no meu ateliê, nesta tarde quente, tentando colocar em palavras meus sentimentos sobre os últimos acontecimentos de minha vida, minha alegria de ter construído um espaço meu, contar como foi importante participar da exposição de aquarelas, de como me diverti “pintando e bordando” meu trabalho, como foi necessário imaginar e realizar uma cortina de pedaços, e bordar com linhas fortes e vivas as cores de minha nova vida.

O retorno ao mundo das artes plásticas me fez um bem enorme; encontrar os antigos companheiros de aquarela, da jornada da pós-graduação, ver trabalhos maravilhosos, ter gratas surpresas quanto ao rumo que a arte de alguns tomou, um modo inovativo? Inusitado? Não sei! Deliciosamente plástico. Mostrar a meus pares minha arte, a aquarela resultante de meu bordado sobre papel, o modo lúdico como decidi voltar à pintura, aliada a experiência adquirida nos anos de prática com as linhas, o quilting, o domínio da mão sobre a máquina de costura, a habilidade adquirida no bordado… Adorei ver que meu trabalho causou surpresa… Adorei ver que amigas ligadas às linhas e retalhos foram me prestigiar indo a vernissage da exposição de aquarelas…

Depois, a expectativa da inauguração do ateliê, a correria para que tudo estivesse pronto a tempo, a idealização, o apoio da amiga Daisy me ajudando com dicas e idéias práticas, o encantamento ao me deparar com exatamente os móveis que estava precisando, a presteza da amiga Raquel, que na ultima hora pintou duas lindas peças porta revistas para mim, e o carinho da Cleide, que embora de viagem marcada, não deixou de me apoiar.                                  

Mas, mais do que tudo, foi precioso poder contar com o apoio de meu maridão em todas as etapas deste processo, desde a procura do imóvel, a ajuda na escolha dos móveis e das cadeiras, até mesmo a providência de água para meus convidados, esteve sempre atento aos detalhes que muitas vezes me passavam desapercebidos.

Foi importantíssimo poder contar com a Flávia, minha filha, na organização do espaço, e na recepção dos móveis. Também o carinho da Marília, minha filha, e do Maurício, meu genro, que fizeram questão de estar comigo neste momento. Receber os amigos e familiares que vieram confraternizar comigo, na minha “casa nova” me encheu de alegria. Mostrar o espaço, falar de planos, de aulas e parcerias que pretendo fazer – uma já em andamento, trata-se de workshop de bichos de pano da Dedé Dischinger, da Calandra Country – Arte em Pano, Canela RS, que vai acontecer aqui no ateliê. Em breve divulgo data e hora, mas se você estiver interessada, vá se preparando para guardar seu lugar. A aula sobre “Teoria das Cores aplicada ao Patchwork” que ministro também deve acontecer em breve.

Estou agora na fase de tomar posse de fato do espaço criado, trabalhar no novo quilt, receber minhas alunas, e ir aos poucos me adaptando, me encontrando, me descobrindo, fazendo o ninho, como quando a Sally, minha cachorrinha teckel, está com sono, e ajeita várias e várias vezes a manta antes de se enrolar e dormir. É preciso “formar” o ninho, se aconchegar, e isto é um processo que toma algum tempo.  Só digo que me sinto muito bem aqui, muito feliz, criativa, e espero seguir assim, sempre, “pintando e bordando”…..

 

 

Read Full Post »

 

 

 

Queridos Amigos:

 

Neste ano, vocês que me acompanham sabem, cantei com o Milton Nascimento e o Fernando Brant, das Marias…, de ser Maria, de ter garra, ter força, gana, raça, manha, de ter sonho sempre, de ter fé na vida.

Também emprestei de Fernando Pessoa a vontade de me renovar, a certeza de estar sempre recomeçando, fazendo da queda um passo de dança, do medo uma escada e do sonho uma ponte.

Da Clarice Lispector tomei as asas para voar e sonhar com aquilo que quero ser, e tornar concreto o sonho embalado.

Vocês sabem o quanto foi difícil sentir quando o vento repentinamente inflou as velas de meu barco, no início deste ano, e desamarrou minhas amarras do porto que com tanto amor havia construído, e julgava seguro. Me lancei ao desconhecido, à procura de mim mesma, a procura de novos rumos, de um outro porto.

Não deixei de lado meu sonho de ter um cantinho que pudesse ser partilhado por outras mulheres, a vontade de dividir cargas e conhecimento, e de compartilhar uma xícara de café.

Me recolhi, mas dividi com vocês meus anseios, e fui muito bem acolhida, confortada, e minhas forças se renovaram. Aos poucos conseguir re-arrumar minhas linhas e minhas idéias, organizar meus tecidos e meu espaço, retomar a costura dos panos e dos relacionamentos, a quiltar e a preencher a vida de alegria.

(Como um bônus extra consegui retomar minha pintura de aquarela sobre papel, e conforme contei em outra carta, estou participando novamente de uma exposição de artes plásticas, que terá o vernissage dia 8 de Agosto, às 20hs, na FASM, r. Dr. Emílio Ribas, 86 – Perdizes. Todos estão convidados!!!.)

Construí também meu novo porto, onde pretendo dar aulas e receber minhas amigas. Planejei o espaço, escolhi com cuidado os móveis, costurei retalho por retalho as cortinas, arrumei a casa!

         Por isso é com muita alegria que venho convidar vocês a estarem comigo na inauguração de meu Ateliê.

Será sábado, dia 9 de agosto das 10 às 16 horas. Fica na Rua Cotoxó 303, conjunto 98, Perdizes SP.

Ficarei muito feliz com a sua presença!!!!

Um beijo,

Selma Dias

Read Full Post »